Thursday, September 14, 2006

ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE O PDE

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLOGIA – DCHT
DISCIPLINA: POLÍTICA EDUCACIONAL - VII SEMESTRE
PROFESSORA: PATRÍCIA MAGRIS
ALUNA: ALEXANDRINA DOS SANTOS LEITE



“Se muito vale o já feito,
mas vale o que será.
E o que foi feito
É preciso conhecer
Para melhor prosseguir”.



ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE O PDE



O PDE – Plano de Desenvolvimento Escolar é um projeto que traça diretrizes para a resolução de problemas específicos de uma comunidade escolar. Planeja-se o que tem intenção de realizar, com base em seus alunos e na realidade circundante, buscando o que é possível dentro de um ano ou dois.
O PDE deve ser um compromisso assumido coletivamente, definindo metas e ações que devem ser cumpridas pela escola para que se alcancem seus propósitos e intenções.
O plano exige dos educadores, funcionários, alunos e pais o tipo de escola que querem dentro das suas possibilidades. Pois é com a participação ampla que será assegurada a transparência das decisões, que será garantido o controle sobre os acordos firmados, isso inclui uma gestão democrática no interior da escola, porém isso não é uma tarefa fácil, em se tratando de uma participação crítica na elaboração do PDE.
O PDE é a essência do trabalho desenvolvido na escola, e deve partir dos princípios de igualdade, qualidade, liberdade democrática e valorização de todos os profissionais envolvidos porque a escola é um espaço social e a sua estrutura administrativa para ser adequada à realização dos objetivos, deve estar de acordo com os interesses de todos, por isso deve incentivar a participação de todos no processo de decisão.
A ausência da construção coletiva do PDE resulta da postura da escola em não discutir ou questionar os seus problemas mais reais.
Para a escola concretizar a construção do PDE precisa antes de tudo, ter clareza da realidade da escola e do que deseja alcançar, deve estar apoiada em princípios democráticos, valorizar as interações e contar com profissionais interessados em desenvolver as ações.
O PDE ainda que seja bem construído não garante à escola que a mesma se transforme rapidamente, com melhor qualidade e sucesso, mas certamente permitirá que seus integrantes tenham consciência de seu caminhar, interfiram em seus limites, tirem melhor proveito de suas potencialidades e superem de forma coerente as dificuldades detectadas.
Portanto, não se trata meramente da elaboração de um documento, mas de implantar um processo de ação que vai exigir o esforço e a vontade da comunidade escolar consciente da necessidade e da importância desse processo.
O PDE é um instrumento de trabalho que mostra o que vai ser feito, quando, de que maneira, por quem, para chegar a que resultados. A sua construção envolve as seguintes etapas: análise de forma real da situação escolar, explorando o seu entorno e as possibilidades de um trabalho coletivo, definição de objetivos, escolha das estratégias, estabelecendo as metas e ações.

1 Comments:

At 19 September, 2006 07:15, Blogger Política Educacional said...

Alexandrina, o seu trabalho tem citações que vc não coloca o autor, para não sugerir uma cópia, prefiro acreditar que vc não citou a fonte, por exemplo do último paragrafo “...instrumento de trabalho que mostra o que vai ser feito, quando, de que maneira, por quem, para chegar a que resultados. Explicita uma filosofia e harmoniza as diretrizes da educação nacional com a realidade da instituição traduzindo sua autonomia e definindo seu compromisso...” (VEIGA, 2003a,p.110). E aí o que me diz?

 

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home