Tuesday, August 22, 2006

Avaliacao de Ariadna Meira dos Santos

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS
CAMPUS XX /BRUMADO
LICENCIATURA EM LETRAS
7º SEMESTRE - NOTURNO
DISCIPLINA: POLÍTICA EDUCACIONAL
PROFESSORA: PATRÍCIA MAGRIS
ALUNA: ARIADNA MEIRA DOS SANTOS



A Administração da Educação Básica:
Estado da Bahia e Município de Brumadoª


Todo órgão ou instituição responsável pela administração de alguma realidade social tem sob a sua responsabilidade o cumprimento de uma série de encargos. A efetivação coerente desses ofícios é o segredo para o sucesso de qualquer corpo administrativo.
No que diz respeito à Educação, o pressuposto acima é ainda mais importante.. No entanto, sabe-se da existência de empecilhos, os quais, não raras vezes, impedem acidentalmente ou deliberadamente que a administração no contexto educacional frua de forma íntegra.
Ao se consultar pessoas sérias, críticas e politizadas e com vínculo efetivo na Educação Básica do Estado da Bahia e do município de Brumado (BA), a respeito da administração da Educação pelas Secretariais Estaduais e municipal,, bem como das suas respectivas redes de escolas, percebe-se algumas críticas contundentes e de fundo prático:
Em âmbito estadual, ressalta-se dentre outras questões:
· O fato do Estado estar procurando oferecer bons cursos de capacitação a seus professores, bem como bons materiais didáticos de apoio. Porém, critica-se a carência de articuladores dos projetos e materiais educativos. Atribui-se essa falha à razoável diferença salarial entre os funcionários efetivos que trabalham nas DIRECs e aqueles que se mantêm em sala de aula.. Segundo se coloca, os primeiros perdem vantagens com relação aos segundos. Assim, poucos são os que querem continuar trabalhando nas secretarias.
· A existência de vários obstáculos a serem superados pelos órgãos competentes quando o requisito em questão é a integridade do ensino. Quanto a isso, critica-se o fato dos órgãos competentes designarem professores para preencherem as vacâncias sem a devida preocupação se o indicado é ou não habilitado ou tem experiência para lecionar determinada área. Coloca-se uma prática histórica, ou seja, o partidarismo, a politicagem interesseira como causa dessa falha administrativa. Com isso, muitos cargos oferecidos continuam sendo por convicção partidária e não pela via mais próxima da justiça: o mérito por intermédio de concurso público. Coloca-se os contratos REDA e PST como ratificação dessa constatação.
· O excesso de burocracia, à qual afeta até mesmo a merenda escolar, uma vez que, segundo se coloca, são demarcadas localidades distantes da cidade sede para a compra de lanche que muitas vezes nem agrada o corpo discente.
· O emprego contraditório do dinheiro público em determinadas circunstâncias educacionais, tal como o luxo oferecido aos professores do Estado quando estes estão em curso em outra cidade (ótimos hotéis, requintada comida, transporte de qualidade). Segundo os depoimentos, este tratamento especializado torna-se uma disparidade ao se levar em consideração a baixa remuneração salarial oferecida aos professores.

Quanto ao município de Brumado, observações positivas se intercalam com as negativas. Vejamos:
· Fala-se que, no âmbito da Educação, um dos grandes méritos do município que se tem destacado há muitos anos é o atendimento pedagógico ao corpo docente das diversas disciplinas. Porém, percebe-se que muito daquilo que é sugerido pelos articuladores não se torna viável na experiência prática em sala de aula por causa da escassez ou inexistência de certos recursos materiais.
· O fato da Secretaria de Educação ter sempre um poder de decisão limitado pelo Poder Executivo Municipal. Fenômeno este que se torna prejudicial, uma vez que somente os profissionais que conhecem, na teoria e na prática, o mundo da Educação é que podem ter uma noção relativamente exata daquilo que é melhor para a rede de escolas.
· A questão do município de Brumado optar atualmente pela mesma política educacional do Estado, perdendo assim a liberdade de delegar suas próprias políticas.
· O uso de uma prática histórica: a delegação de competência a diretores, vices, secretários, etc., pela indicação política, o chamado apadrinhamento.
· O Plano de carreira dos professores é um dos aspectos mais positivos que o município de Brumado tem apresentado, segundo as críticas. Considera-se justo que o salário do professor passe por um reajuste a cada três anos – mesmo que essa gratificação por tempo de serviço não seja muito significativa. Mesmo assim, ao se levar em consideração as dificuldades enfrentadas pelos professores em geral, teria-se como um contra-senso que o salário de um professor de 20 anos de serviço seja igual ao de apenas dois.

Não se sabe exatamente a explicação para tantas críticas negativas. Existem, porém, dois esclarecimentos possíveis. Um deles seria uma tendência natural do ser humano de se apegar mais aos aspectos negativos que aos positivos de uma determinada realidade. O outro seria o fato das observações críticas negativas acima serem meritórias de destaque. Afinal, em matéria de administração, não se pode alcançar a devida coerência sem se saber o que está dando certo e o que está dando errado, o que deve ser mantido e o que deve ser mudado.


REFERÊNCIA


FAUSTINI, Loyde A. Estrutura Administrativa da Educação Básica. In: Estrutura e Funcionamento da Educação Básica. São Paulo: Pioneira Jamson Learning, (vários autores) 2 ed. Atualizada, 2004.




ª Exposição de algumas críticas provenientes de uma pequena pesquisa empírica em cima da administração da Educação básica pelos órgãos competentes do Estado da Bahia e do município de Brumado.

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home